27/08/2017

O dinheiro sujo traz progresso?

No tempo da troika do Passos, Portas e Cavaco criou-se a ideia de que todo o dinheiro era bem-vindo, todo o dinheiro foi considerado capita e significava investimento. Foram criados mecanismos para atrair dinheiro e algumas personalidades gradas da direita meteram-se em negócios internacionais, servindo-se da manipulação dos partidos da direita. basta ver um líder do CDS defender o regime angolano, justificando a originalidade da sua democracia africana para se perceber que o CDS não passa de um manipulador da opinião pública ao serviço dos interesses materiais do Paulo Portas, foi esse o preço da promoção da atual geração de líderes do CDS. 

Mas, há uma grande diferença entre um investimento numa fábrica de componentes eletrónicos e a compra de uma vivenda de luxo por um general corrupto da máfia angolana. 
 
Há investimento que gera a dinamização da atividade económica, enquanto muito do dinheiro que os generais angolanos branqueiam em Portugal gera muito mais corrupção do que dinamização económica, em vez de dinamizar a economia portuguesa este dinheiro sujo apodrece-a, em vez de promover novos empresários enriquece os agentes locais desses generais, transportando para Portugal a corrupção angolana. Esse fenómeno já ficou evidente ao mais alto nível do Estado, com a prisão de um procurador.

Não é a mesma coisa uma empresa estrangeira construir uma fábrica em portugal e a filha do Eduardo dos Santos comprar uma quota numa empresa de telecomunicações que não investe em inovação e se limita a aproveitar-se da procura de serviços de telecomunicações. quando a EDP foi comprara pelos chineses estes assumiram o compromisso de investirem muitos milhões em portugal. Fizeram-no mas não foi criado um único emprego em portugal, o nosso PIB nem mexeu. Compraram empresas renováveis da EDP nos EUA. Esse investimento traduziu-se em resultados financeiros para a EDP e numa perda da presença portuguesa no mercado energético dos EUA. É óbvio que a EDP lucrou com o negócio, mas como os donos da EDP são os mesmos chineses isso significa que o tal investimento voltou para os seus bolsos. isto é ficaram com o dinheiro e com as empresas de renováveis nos EUA.

Nem todo o dinheiro é capital e no caso de dinheiro sujo, como o da máfia angolana liderada pela família Santos, uma espécie de Corleones de Luanda, em vez de progresso trás mais podridão para a sociedade portuguesa. Hoje temos muitos políticos que estão ao serviço dos generais angolanos que nãio hesitam em recorrer à chantagem sobre o país. Este novo grupo de políticos que vivem do dinheiro fácil de Angola, China, Venezuela e outros países não têm nada de empreendedores ou empresários, promovem negócios fáceis e esquemas que apenas t~em por consequência o apodrecimento da economia portuguesa.

Portugal precisa de dinheiro, mas de dinheiro que seja capital em busca de investimentos que se traduzem na criação de riqueza. Não precisa de dinheiro corrupto em busca de esquemas de branqueamento a troco de comissões para políticos bem sucedidos que agora procuram enriquecer depressa e a qualquer custo. portugal precisa de empresas que criem riqueza e de partidos que sirvam o país e não se deixem transformar em máquinas de apoio a esquemas de enriquecimento comn comissões pagas por gente duvidosa.
 
Publicado no excelente blogue O Jumento
Se quiseres ler mais artigos deste blogue segue este link

Sem comentários:

Enviar um comentário