11/09/2017

11 de Setembro: A Grande Farsa (RTP 2 - Completo)

Na manhã de 11 de Setembro de 2001, 19 homens armados com x-actos foram orientados por um homem em diálise, que habitava numa caverna-fortaleza do outro lado do mundo, e que usou um telefone via satélite e um computador portátil para dirigir a mais sofisticada penetração no espaço aéreo mais bem defendido de todo o planeta. 


Dominaram os passageiros e os pilotos com treino militar de defesa pessoal em 4 aviões comerciais antes de os voar descontroladamente fora da sua rota normal durante uma hora sem serem perturbados por um único caça interceptador. 

Estes 19 sequestradores devotados fundamentalistas religiosos, que gostavam de beber álcool e snifar cocaina, e de morar com strip-teasers de cabelo cor-de-rosa, conseguiram derrubar 3 edificios com 2 aviões em Nova York. Enquanto em Washington um piloto que não conseguia dominar um simples Cessna (avioneta) foi capaz de descer 8 mil pés de altitude numa curva de 270 graus e ao nivel do solo atingir o Pentágono directamente no escritório dos analistas de orçamento onde funcionários trabalhavam no mistério do desaparecimento de 2,3 trilhões de dólares que o secretário de defesa Donald Rumsfeld anunciara em conferência de imprensa terem desaparecido dos cofres do Pentágono um dia antes, no 10 de setembro de 2001. 


Felizmente os jornalistas televisivos sabiam em minutos quem tinha feito os ataques (Osama Bin Laden), os especialistas sabiam em poucas horas (Osama Bin Laden), a administraçao norte-americana sabia no próprio dia: "terroristas que practicaram estes actos, e aqueles que os abrigaram...", e as evidências literalmente cairam no colo do FBI: "o passaporte de um dos sequestradores foi encontrado intacto nos escombros do WTC em New York, inacreditável". 

Mas, por alguma razão, um grupo de teóricos malucos de uma teoria de conspiração exigiram uma investigação sobre o maior ataque em solo norte-americano da história. A investigação foi adiada, subfinanciada, feita para falhar, teve conflitos de interesse, e encobrimentos do principio ao fim. Ela foi baseada em testemunhos debaixo de tortura, e os registos foram destruidos. Ela não mencionou a existência do WTC 7, Able Danger, Ptech, Sibel Edmonds, OBL e a CIA. E os exercicios (simulacros) com aviões sequestrados atingindo edifícios, que estavam a decorrer exactamente à mesma hora dos ataques. Tudo foi ocultado pelo Pentágono, a CIA, a administração Bush, e sobre o que o Bush e Cheney disseram no inquérito, nimguém sabe, porque o testemunho foi em segredo, sem registro, sem juramento e à porta fechada. Ninguém se preocupou em saber quem financiou os ataques, pois essa questão é fundamentalmente: "de pouco significado práctico". Ainda assim, a comissão de inquérito fez um trabalho brilhante respondendo a todas as questões do público (excepto aos familiares das vitímas), e apontando vários responsáveis pelos erros (embora nimguém tenha perdido os seus empregos). Eles chegaram à conclusão que os ataques foram: "uma falta de imaginação" porque... (agora fala o Bush) : "eu não acho que alguém poderia imaginar aviões a atacar edifícios"... execpto o Pentágono, a FEMA, o NORAD e o NRO.

O DIA destruiu 2,5 TB de dados sobre a Able Danger, mas tudo bem, provavelmente não era importante. A SEC destruiu os seus registos sobre a investigação de abusos de informaçao privilegiada, mas tudo bem, porque destruir registos sobre a maior investigação da história é coisa rotineira na manutençao de arquivos. O NIST arquivou os dados recolhidos no modelo do colapso do WTC7, mas tudo bem, porque entender como colapsou o WTC7 poderia "por em risco a segurança pública". O FBI disse que quase todo o material da investigação sobre o 11 de setembro deveria ser mantido em segredo do público, mas tudo bem, porque o FBI provavelmente nada terá a esconder. 

O Osama Bin Laden vivia numa caverna fortaleza nas montanhas do afeganistão, mas de alguma maneira fugiu. Depois ele escondeu-se em Tora Bora, mas de alguma maneira fugiu. Depois ele viveu em Abottab durante anos, fazendo pouco e rindo a bom rir, por toda uma década, da mais forte e sofisticada força de informaçao e serviços de inteligência e que dispoem da mais avançada tecnologia da história da humanidade. Depois foi emitindo vídeo atrás de vídeo em total impunidade (em que aparecia cada vez mais jovem à medida que os anos passavam), para depois ser encontrado numa operação por um grupo SEALs em que nada foi gravado em vídeo. 

Ele não resistiu, nem usou a sua esposa como escudo humano, esta força de intervençao militar especial entrou em pânico e atirou a matar este homem desarmado, esta que é a elite mais bem equipada e treinada do planeta no combate a terroristas perigosos. Depois atiraram com o corpo dele no oceano antes de divulgar alguma coisa ao público. Pouco tempo depois, uma dúzia desses soldados de elite sofreu um acidente de helicoptero no Afeganistão e morreram todos. Esta é a história do 11 de Setembro de 2001, que vos foi contada pela mesma comunicação que vos disse a verdade sobre as "armas de destruição massiva do Iraque" etc, etc.



1 comentário: